domingo, 20 de maio de 2007

Para refletirmos...


Um dia um velho caminhoneiro chegou em casa todo orgulhoso com seu lindo caminhão que conseguira comprar após 20 anos de trabalho duro...

Entrou em casa e chamou a esposa para ver. Ao chegar na porta, encontrou seu filinho de 6 aninhos martelando alegremente a lataria do reluzente caminhão...

Irado e aos berros perguntou o que ele estava fazendo e no meio do seu furor, martelou impiedosamente as mãos do filho, que sem enteder o que estava acontecendo, começou a gritar de dor...

A mulher do caminhoneiro correu em socorro do filho, mas pouco pôde fazer. Desesperada, conseguiu trazer o marido de volta à realidade e juntos levaram o filho para o hospital.

Passadas várias horas de cirurgia, o médico muito desconsolado e abatido, chamou os pais e informou que as dilacerações foram de grande extensão e que todos os dedos da criança tiveram de ser amputados, mas que de resto o menino era forte e tinha resistido bem ao ato cirúrgico, devendo os pais aguardá-lo acordar no quarto.

Ao acordar, o menino com um largo sorriso, disse ao pai:

Papai me desculpe, eu só queria consertar seu caminhão, como você me ensinou outro dia. Não fique bravo comigo...

O pai enternecido, disse que não tinha mais importância, que não estava bravo e que ele não havia estragado o caminhão.

O menino, com os olhos radiantes perguntou:

Quer dizer que não está mais bravo comigo???

Não... respondeu o pai.

Se estou perdoado, então me diga papai:

Quando meus dedinhos vão nascer de novo?



"Tome cuidado nos seus momentos de raiva...

Nessa hora, machucamos profundamente aqueles a quem amamos e na maioria das vezes, as feridas que deixamos não cicatrizam nunca mais.

Reflita sobre suas atitudes e evite causar danos irreversíveis aos seus atos."

Nenhum comentário:

Postar um comentário